Aquivos por Autor: Remulo vaney Carrozzi

Sobre Remulo vaney Carrozzi

Meu nome é Rêmulo Vaney Carrozzi. Formado em Propaganda e Marketing, em Letras e com Pós Graduação em Literatura na PUC de São Paulo. Professor, quase escritor, leitor de tudo que aparece, cristão por fé e amor, questionador por nascimento (até mesmo dessa fé) e chato de carteirinha. Escrevo porque preciso, porque tem muitas coisas na minha cabeça e elas querem sair. My name is Rêmulo Vaney Carrozzi. Graduated in Advertising and Marketing, in Literature and with a Postgraduate Degree in Literature at PUC in São Paulo. Teacher, almost writer, reader of everything that appears, Christian by faith and love, questioner by birth (even of that faith).

Mar leve que leva Mara

Mar a diante Azul tecido com brancas ondas Mara, marrom vestida com amarelo Mirava as ondas, tão lindas ondas, E em seu pensar, sonhou inteira, com o leve mar. Perdia o tempo, ganhava o vento, nos seus cabelos, dançava o … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Etiquetas , , , , , , , , , , , , , | 2 Comentários

Hipo

Toda segunda-feira era igual. Reunião de oração na sala dos diáconos, sempre às 07:00 em ponto. Irmã Lurdes nunca se atrasava. Com a Bíblia na mão às 07:02 a pergunta: Posso começar? E não esperava a resposta. Vamos abrir nossas … Continuar a ler

Publicado em Contos | Etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , | 6 Comentários

Na Lapela

Aqui sempre faz muito calor. Quase nunca chove, é sempre quente, sempre seco, árido e vazio. Quase nunca se vê água. O que me faz forte. Obriga-me a criar raízes poderosas nesta terra seca, terra dura. Nada! Quase nada, se … Continuar a ler

Publicado em Crônicas | Etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Publicar um comentário

Idruk Nalya

O mar foi profanado. As ondas cessaram. Não há mais marola. Não há mais espuma. As marés não existem mais. A água está amarga e venenosa como a lágrima. Na praia não há vento nem calor, só o espanto. Nunca … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Etiquetas , , , , , , , , , , , , | Publicar um comentário

Manezinho

Todos os dias, ele buscava algo. Não sabia o que era, mas não desistia. Pensou que fosse o amor. Quando o encontrou, viu que não era. Depois acreditou que o que lhe faltava era descobrir o significado da vida, teve … Continuar a ler

Publicado em Crônicas | Etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , | 7 Comentários

Cinzas

Então eu vi queimar, tudo virou cinzas que o vento levou tão linda e docemente. Tudo queimado até o final, do entardecer ao nascer do outro dia. Mas nada havia acabado. Nem a dor, nem a esperança. A casa, aquela … Continuar a ler

Publicado em Todo o resto | Etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , | Publicar um comentário

A Coroa do Rei

Era uma fila longa. As pessoas conversavam felizes: “A minha, eu acho, vai estar cravejada de diamantes” – “A minha vai ser reluzente, de puro ouro” – “Se a minha for de prata, não acho ruim, desde de que tenha … Continuar a ler

Publicado em Crônicas | Etiquetas , , , , , , , , , , , , , , | 5 Comentários

José que toca o céu

José estendeu a mão ao céu. Pensou que podia alcançar as nuvens. José não era louco. José sonhava que era um gigante. Engraçado era quando José fechava os olhos e suas mãos chegavam até o céu. Mas ele não via. … Continuar a ler

Publicado em Contos | Etiquetas , , , , , , , , , , , , | Publicar um comentário

A Caveira e a Rã

Às vezes, sou levado de volta lá, sinto o sol bater firme na minha cara; a garganta ficar seca daquele deserto amarelo. A cidade dourada de antigas pedras que desenham torres de catedrais. E o peso do mundo no meu … Continuar a ler

Publicado em Todo o resto | Etiquetas , , , , , , , , , , | Publicar um comentário

Fé Cego

Sebastião nasceu cego e vive como cego há 48 anos. Nunca viu a luz, mas sonha com ela desde o dia em que abriu os olhos. Sebastião é pobre e mora com seu pai, mãe e irmã num sitiozinho afastado … Continuar a ler

Publicado em Contos | Etiquetas , , , , , , , , , , , , | Publicar um comentário