Aquivos por Autor: remulovaney

Conto pichado numa estação de trem abandonada

O amor te arrastou até aqui. Ele te manteve viva por todos esses dias, por todo esse tempo. Beijava-lhe a boca aos domingos pela manhã e à noite amava-te sem culpa ou perdão. Mas numa segunda-feira ele te abandonou. Você … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Etiquetas , , | Publicar um comentário

Antes de tudo. Depois do fim.

Antes de tudo. Quando não havia nem a luz nem a escuridão, Ele já me amava. Ele me amou com tudo o que É e, mesmo eu sendo como sou, e tendo feito o que fiz, Ele ainda me ama. … Continuar a ler

Publicado em Todo o resto | Etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Publicar um comentário

Este Mundo

Era a primeira entrevista de emprego depois de 14 meses parado. Um misto de euforia, medo e esperança lhe faziam tremer. – Ainda bem que meu irmão me emprestou o sapato novo dele. E seu pai a calça. Nunca gostei … Continuar a ler

Publicado em Crônicas | Etiquetas , , , , , , , , , , , , | Publicar um comentário

Homem não Chora

No fim de mais um dia de trabalho, ele guardou as suas ferramentas e olhou para o céu. Suas mãos doíam, seus olhos doíam, o corpo todo sofria. Respirou fundo. Teve vontade de chorar. Suas narinas arderam, seus olhos se … Continuar a ler

Publicado em Crônicas | Etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 4 Comentários

Brisa

Um dia, um menino quis falar com Deus. Subiu na mais alta árvore da mais alta montanha e gritou: “Deus o Senhor está me ouvindo?!” Só ouviu o vento, mas o vento cantava tão bonito! Um canto doce, leve, suave. … Continuar a ler

Publicado em Contos | Etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , | 2 Comentários

Espinhos

Um senhor de pele enrugada e dias fartos caminhava pelo seu simples jardim quando ouviu as lágrimas de uma de suas netinhas. Ela chorava desconsoladamente, escondida atrás de algumas rosas vermelhas. O senhor a pegou no colo e a carregou … Continuar a ler

Publicado em Crônicas | Etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Publicar um comentário

Osrremos

Remava triste e solitário o meu barquinho. Eu seguia num longo rio. Às vezes, as suas margens eram tão próximas que eu quase ficava encalhado; outras, as margens eram tão distantes que eu podia jurar que remava num oceano. E … Continuar a ler

Publicado em Contos | Etiquetas , , , , , , , , , , , | Publicar um comentário

Meu Defensor

O sol, tímido, desponta colorindo o céu. Caminho até a beira da água, uma imensidão de esplendor e beleza. O sol, agora um pouco mais alto, sai do horizonte iluminando e dando glória à criação de Deus. Uma pequena onda … Continuar a ler

Publicado em Crônicas | Etiquetas , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

O Caminho Certo

  Pedro acabara de encher os cantis de água e chamou os outros onze. – Estamos prontos, vamos. – E foram até Jesus. – Senhor, já podemos seguir, estamos prontos. Mas Jesus só o olhou e sorriu.  – Ainda não, … Continuar a ler

Publicado em Contos | Etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , | 6 Comentários

Um ano nove meses e dezesseis dias

O deserto. Com a dor, o deserto te invade, tudo é o deserto. Fica-se sozinho. A morte e o abandono te enterram. A dor é tão forte que se deseja o deserto, só ele conforta. Fica-se tão só que aqueles … Continuar a ler

Publicado em Crônicas | Etiquetas , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário